The Good & Old Rock'n'roll

The Good & Old Rock'n'roll
Traduções de músicas & textos sobre o rock'n'roll e sua história.

quarta-feira, 25 de março de 2015

GIALLOS -- CONTRA!



Para quem acha que, se existe, o rock nacional não tem mais jeito, chegou, egresso do ABC, na Grande São Paulo, o trio Giallos, formado por músicos que fazem parte do jazzístico Otis Trio ( o baterista Flavio Lazzarin e o guitarrista Luiz Galvão), mais o vocalista Claudio Cox. Mas, por outro lado, se você acha que rock nacional é Pitty, Fresno, NX Zero, CPM 22 e quejandos, pode parar de ler por aqui.  Com o Giallos, o buraco é bem mais embaixo. O rock feito pela banda é herdeiro direto do minimalismo instrumental do rock'n'roll  dos anos 1950, passando pelas bandas de garagem da década de 1960 e pelo punk rock dos anos 1970.

O trio conta com uma formação um pouco incomum, visto que não há baixista, a exemplo do que, no cenário internacional já haviam feito o Jon Spencer Blues Xplosion e o Demolition Doll Rods, grupos que podem ser considerados inspiração para o trio do ABC. Incomum, também, é o formato que escolheram para lançar o seu primeiro álbum, Contra!, no mercado: em LP e K7, além de, no site da banda (http://giallos.bandcamp.com/album/contra ) estar, desde o lançamento, disponível para download gratuito. Pior para os consumidores do formato físico que ouvem CD ( sim, eles ainda existem!).

Enquanto que o instrumental do trio é centrado na urgência do bom e velho rock'n'roll, as letras são inspiradas nos filmes exploitation da década de 1970: filmes policiais de produção barata, carregados na abordagem da violência, que tanto influenciaram  o diretor Quentin Tarantino. Muitas das situações presentes nas letras das músicas parecem saídas de seus filmes.

Fora um cover dos Inocentes ("Medo De Morrer"), o restante do álbum é formado por composições originais e foi gravado "ao vivo no estúdio" ( fora uma ou outra participação de convidados, feitas em overdub) o que contribui para o clima urgente do trabalho.

O único senão ( parece que sempre existe um!) é uma certa afetação no vocal de Claudio Cox, que remete ao trabalho de Jack White no White Stripes ( grupo que, também, possui elementos sonoros -- embora mais comerciais -- encontrados no Giallos), que acaba deixando a audição do álbum um pouco enfadonha. Senão, porém, de gosto pessoal. No mais, é o bom e velho rock'n'roll, em alto e bom som.

Giallos
Resenha escrita originalmente para o site Whiplash.


Nenhum comentário:

Postar um comentário